Morando sozinho: 6 coisas que você precisa saber antes de alugar

Olar amigos!

Depois de muito pensar sobre o assunto resolvi, finalmente, ir morar sozinho. Esta já era uma dúvida que já vinha me “consumindo” por cerca de 1 ano. Felizmente minha renda me permite alugar um bom local e sem precisar dividir com ninguém. Busquei um apartamento que coubesse em meu orçamento por mais ou menos 2 meses.

Para começar, vou falar das minhas primeiras impressões sobre o ato de alugar um imóvel de terceiros:

  1. O mercado está frio, mas nem tanto. O primeiro apartamento que olhei era o ideal, tinha tudo que eu queria. Demorei cerca de 3 semanas a dar resposta sobre a locação e aí já era. Este foi o tempo necessário para visitar outros imóveis na lista. Quando retornei o contato o mesmo já havia sido alugado. Por fim, consegui alugar um apartamento semelhante (no mesmo prédio inclusive) com algumas características diferentes do primeiro apartamento. O “meu” tem uma configuração um pouco pior, porém custa 10% mais barato.
  2. As imobiliárias são despreparadas. Várias vezes cheguei ao local para visita ou para buscar a chave para fazer a visita sem um corretor e fui informado que não havia reserva nenhuma. Parece que eles nem querem alugar. Sempre que eu ficava desapontado por causa disso eu perguntava a mim mesmo “Cadê a crise? Achei que eles estavam desesperados para alugar!”
  3. A Internet é ótima, só não é perfeita. Consegui encontrar vários apartamentos bons pela Internet, mas não os melhores. Esses (inclusive o que eu aluguei) encontrei visitando o bairro e anotando o telefone das imobiliárias locais, que geralmente não têm sites ou são sites muito ruins. Então deixo a dica de dar uma volta pelo bairro anotando os telefones das placas de Aluguel.
  4. O mercado está frio, ponto. Contradizendo o primeiro item desta lista, posso dizer que o mercado está realmente frio. No apartamento mesmo em que estou consegui um desconto de 20% no aluguel sem pestanejar. Mais dois amigos também conseguiram esta faixa de desconto sem muito esforço. Um dos corretores me ofereceu desconto antes mesmo de ir visitar um apartamento. Então, a dica é: negocie. Os valores estão ali apenas como referência, em 99% das vezes há uma margem boa de negociação no valor.
  5. Sua vida financeira fica exposta. Esse, ao meu ver, é o pior dos itens ao se alugar um apartamento. Felizmente não precisei de fiadores por causa da minha renda, mas isso veio com um preço: tive que entregar minha declaração de imposto de renda, cópia dos documentos dos carros e meus 3 últimos contra-cheques (acredito que com fiadores seja bem pior essa parte). Agora uma empresa inteira sabe tudo o que eu tenho e quanto eu ganho. Por enquanto meu patrimônio é baixo, mas na medida que ele crescer ficarei mais incomodado com isso. Por isso, vejo que meu plano de ” alugar indefinidamente” não será concretizado. Eventualmente irei me render ao “sonho da casa própria”.
  6. Conheça sua vizinhança de dia e de noite. Antes de me decidir pelo apartamento visitei o prédio por duas vezes de dia E duas vezes à noite. Busquei ir meio da semana e no final de semana. Um dos apartamentos que estava em minha lista tinha uma vizinhança ótima de dia. Já de noite… O local parecia um baile funk a céu aberto, com muitos jovens consumindo bebidas alcoólicas em uma praça ao lado com carros de som na maior altura. Ou seja, é bom ficar atento a esses detalhes. Ainda nesta pegada, uma amiga minha descobriu apenas após se mudar para seu novo apartamento alugado que a rua perpendicular à casa dela era uma espécie de “boca de fumo dos playboys”.  Por isso é melhor prevenir do que remediar.

Conclusão

Estas são apenas alguns itens da lista. Minha dica final é: não se apresse! Obviamente que se você estiver para ser despejado de um imóvel prévio é bom se apressar, mas, em todos os outros casos, olhem todos os apartamentos com calma. Acredito que quando minhas contas se estabilizarem-se – leia-se: assim que eu terminar de pagar os novos móveis – gastarei de 30 a 40% da minha renda para me manter. Eu poderia muito bem continuar a morar com meus pais, mas sinto que chegou a hora de dar esse passo em minha vida. Desejem-me sorte! 

 

[Total: 0    Média: 0/5]
Compartilhe!

Meu 1° Milhão

O site "Meu 1° Milhão" mostra a caminhada rumo ao primeiro milhão de reais, através de disciplina, trabalho, economia e juros compostos. Acompanhe essa trajetória!

Mostrar
Esconder